terça-feira

amor com amor se paga

Vigilâmbulo Caolho ou Vigilambo Coalho ou Vigilante Coelho ou Lá-o-que-é apresenta:


amor e gratis (sem acentos)
14 e 15 de Março
às 21.30h
na Sala de Ensaios
do Auditório Municipal Augusto Cabrita
intergado na 5ª edição do Mês do Teatro

O espectáculo amor e gratis (sem acentos) pretende iniciar uma série de apresentações baseadas num princípio de experimentação artística, de pesquisa das convenções e linguagens artísticas. Estas acções são marcadas pela brevidade e pelo risco. A exigência de criar com rapidez e sem rede conduz a uma maior consciência e maior responsabilidade do acto artístico e do acontecimento teatral, da linha ténue que lamina duas realidades, do momento em que o intérprete tem um só momento para dizer alguma coisa, da maneira que entender.
Para a Vigilâmbulo Caolho, este tipo de espectáculos representam duas importantes dinâmicas de criação. Por um lado, constituem a oportunidade de arriscar a experimentação de técnicas e linguagens artísticas que não arriscamos em espectáculos que exigem maior produção e maior transversalidade de públicos. Por outro lado, estes espectáculos constituem uma oportunidade única de a equipa da Vigilâmbulo Caolho reforçar os seus laços pessoais e artísticos, dispersos nos compromissos quotidianos. São oportunidades de encontro e de confronto o público, de conhecermos quem nos vê e de nos darmos a conhecer. Um momento de partilha e de generosidade pessoal. (e agora onde se lê maior, leia-se menor)
O caminho faz-se andando ou, como dizia o provérbio francês, l’appétit vient en mangeant (o apetite vem em magenta) .
Concepção, interpretação, montagem, desmontagem, sonoplastia, luminotecnia, financiamento, culinaria, coreografia, produção, despromoção, limpeza:
Filipe Esteves, Julio Mesquita, Pedro Esteves, Pedro Manuel, Rita Conduto, Ricardo Guerreiro, Sara Franqueira, e o nosso estimado público
Sara em luta com uma quiche de espinafres durante um ensaio, Ricardo em fundo posando para uma fotografia
agradecimentos à Vereação e às equipas do Sector das Artes e do Auditório Municipal Augusto Cabrita